São ideias . São notas soltas . São pensamentos . São sentimentos . São parvoíces . São sonhos .

06
Jun 09

 

Quem é que me vai limpar as lágrimas que tu me fizeste derramar? Quem é que me vai livrar deste aperto que sinto cá dentro?


 

Quanto mais tento fugir de ti, de tudo o que vivemos, de tudo o que passámos, mais a saudade se apodera de mim, mais a vontade de voltar a estar contigo aumenta... Era suposto crescer-me um ódio profundo por ti, qualquer coisa que me fizesse sentir mal por gostar tanto de ti. Mas não consigo, por mais que eu te queira odiar, não consigo. Só eu sei as lágrimas que aguentaste tanta vez à minha frente. Só tu sabes o quanto te adoro e sofri por ti. Desculpa se te faço sofrer...é o que mais me dói: saber que queres estar aqui comigo agora e não tens coragem de enfrentar tudo...

 

Caramba! Quando tudo parece finalmente comçar a correr bem... acontece sempre alguma coisa!

 

"É que eu quero-te tanto

Não saberia não te ter

Eu quero-te tanto

É sempre mais do que eu te sei dizer

Mil vezes mais do que eu te sei dizer!"

 

Só preciso do teu abraço outra vez....

Só do abraço...


23
Mai 09

Minto tanto.

Sei tão bem mentir.

Quase que consigo enganar toda a gente.

Finjo tanto.

Sei tão bem fingir.

Quase que me consigo enganar a mim própria.

E eu, que até já acreditava ter-te esquecido, percebi que continuas no mesmo sítio.

 

publicado por minha_pessoa às 22:30
sinto-me: broken
música: 'broken'- seether ft. amy lee

10
Mai 09

Desta vez não foste tu. Foi o meu inconsciente que resolveu manifestar-se mais uma vez.... Sonhei contigo. Estavamos frente a frente como costumavamos estar na vida real. Olhavas-me nos olhos como fazias naquelas noites em que estavas realmente presente.

"Tenho saudades tuas...", foi o que disseste quase a chorar.

Doeu tanto.

Como podes ter saudades de algo que sabes que é teu? Tu sabes que não sou de mais ninguém. Não preciso de to dizer porque tu sabe-lo bem. Doeu. Doeu imenso.

"Não digas essas coisas...", foi a única coisa que a minha boca conseguiu soltar...

Senti a tua respiração no meu pescoço. Estavas-me a abraçar como antigamente.

Quanta saudade eu tinha do teu abraço. Quanta saudade do teu calor.

A razão apoderou-se de mim: "PÁRA COM ISSO!"

Afastei-te. Virei-te costas e corri.

Ela apareceu-me à frente com aquele sorriso inocente que ela tem a contrastar com o pânico que se tinha apoderado de mim...

 

Acordei. Tinha sido só mais uma manifestação estúpida do meu inconsciente enquanto eu tentava esquecer-te durante o sono.


18
Abr 09

 

"Quando pensares em desistir ou desaparecer
Levanta a cabeça, acredita, tu consegues vencer
Quando o sol se for e a lua começar a brilhar,
Vem p'ra jenela, ouve-me a cantar.

Quantas vezes já te vi perdido com medo de deitar
Pensar que amanhã já não consigo acordar
Fechar os olhos e ver que tudo está parado
Chorar por aqueles que me têm magoado.

Queria-te contar uma história mas não estás para a ouvir
Queria-te dizer o quanto te adoro mas acabaste por desistir
Saber que te afastaste com medo de arriscar
Sentir que já não sentes ou que me estás a enganar.

[...]
A vida é um jogo, arrisquei mas perdi
Se não sorris para a vida, ela não sorri p'ra ti!

Viaja no meu íntimo, descobre quem sou eu
Dá-me um porto de abrigo, que eu dou-te o que é meu
Fecha os olhos, foge dos teus medos!
[..]

Tardes passadas com a alma só que eu a via
Letras de músicas que escrevia e reflectia
Nunca pedi muito, mas nem um pouco me deram
No caminho da vida, vocês por mim não esperam...

E é isso que me revolta, que me toca e que me choca:
O preço de quem fala que para mim não volta!
Solto a voz que há muito trmpo ficou presa
Deixo-a ir embora porque sei que ela regressa...

[...]

Ajuda-me, livra-me de todos esses pesos
E quando eles sairem juro que te conto os meus segredos."


Pedro Madeira, "Descobre-me"

publicado por minha_pessoa às 12:20
sinto-me: a ir abaixo outra vez...
música: "Descobre-me", Pedro Madeira

05
Abr 09

 

Não é que eu seja daquelas pessoas que andam sempre num deprimente estado melancólico... mas, devido a estar a passar uma fase algo 'estúpida', foi o que me apeteceu postar.

 

"Saudades! Sim... talvez... e porque não?...
Se o nosso sonho foi tão alto e forte
Que bem pensara vê-lo até à morte
Deslumbrar-me de luz o coração!

 Esquecer! Para quê?... Ah! como é vão!
Que tudo isso, Amor, nos não importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como pão!

Quantas vezes, Amor, já te esqueci,
Para mais doidamente me lembrar,
Mais doidamente me lembrar de ti!

E quem dera que fosse sempre assim:
Quanto menos quisesse recordar
Mais a saudade andasse presa a mim! "

"Saudades", Florbela Espanca

 

 

E se não me apetecesse amar-te tanto?

E se eu simplesmente quisesse mentir e dizer que nunca mais te quero ver?

 

Odeio gostar tanto de ti...

Odeio odiar o que sinto por ti...

Mete-me nojo gostar de quem não me merece...

Mas não te ter aqui está a consumir-me aos poucos...

 

Pensar que aquele foi o nosso último abraço,

Nosso último beijo,

Nosso último "tudo"...

[Sempre voltaste mesmo quando dizias que era o último...]

Vais voltar outra vez ou foi de vez?

 

O tempo está a passar

Começo a ficar sem força para o agarrar...

Quero desesperadamente que voltes

Quero que voltes sem "porquês",

Sem reticências,

Sem 'mas',

Sem choros nem medo das consequências!

 

Simplesmente volta. Eu sei que vais voltar ou então não sei o que é amar...

publicado por minha_pessoa às 00:22

arquivo de ideias
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO